Animação = animation = animēshon

31/07/2009 às 8:10 PM | Publicado em Mangás, Papo com o Leitor | 6 Comentários
Tags: , , , ,

Ah, sabia que chegaria o dia em que eu chegaria no meu limite de paciência com esse povo e teria que postar algo relativo a isso aqui.

Vamos direto às questões:

1. Anime/mangá é o mesmo que desenho/comic?
2. Existe anime/mangá não japonês?
3. Avatar, por exemplo, pode ser considerado como anime?

Vamos analisar a primeira questão:

Primeiro, temos que separar duas coisas: o nome usado para chamar uma animação, baseado em sua etimologia, e o nome para chamar o estilo dessa animação. Entendamos uma coisa: animação, mal ou bem, é a mesma coisa em todos os lugares do mundo. Não interessa se é Naruto ou Pernalonga, são, em sua raiz, animação. No Japão, qualquer coisa é anime. Por um motivo simples: a palavra anime significa QUALQUER tipo de animação. Pois é uma palavra pra eles que tem a mesma conotação que o nosso termo desenho animado ou animação (pois vem do inglês animation, evidentemente). Portanto, acredite ou não, Pernalonga e Tom & Jerry são animes. Da mesma forma que a palavra mangá, para os japoneses, também pode indicar quadrinhos estrangeiros. E comic, usualmente usado para se referir a quadrinhos americanos, também são usados pelos próprios japoneses para se referirem aos mangás! Se olharem, por exemplo, nas capas dos volumes de algum mangá da Shonen Jump, verão escrito: “Jump Comics”. E todo anime é desenho animado, isso é indiscutível. Agora, a questão muda quando falamos de ESTILO. E posso aproveitar essa parte para passarmos para a próxima questão.

Segunda questão:

Digamos que apareça um pessoal francês, com grana, com idéia na cabeça e com pessoal perito em animação. Eles decidem fazer um desenho animado utilizando as mesmas técnicas dos estúdios japoneses e, no fim, sai um resultado igual a qualquer anime japonês. Ops! Mas tem um problema. “Mas isso é francês! Não é anime!”, diz um otaku hardcore. OK, espera… Tá me dizendo que, apesar de ser idêntico a qualquer anime que você vê no Japão, parece MESMO ter sido feito por japoneses, de forma que você nem saberia que era francês a menos que você lesse os créditos ou algo assim, você ainda me diz que NÃO é um anime? É aqui que entramos no quesito estilo. Gente, podemos ter uma animação americana, por exemplo, com ESTILO de animação japonesa, à qual chamados de estilo anime. E sabe o exemplo dos franceses que dei ali em cima? Aconteceu. Vocês conhecem Oban Star-Racers, não é? Pois é. Com direito até a músicas de abertura e encerramento por artistas japoneses. Aquilo definitivamente é um anime. Portanto, isso nos leva à terceira questão:

Sim. Avatar pode ser considerado anime — apesar de diferenciar um pouquinho na questão dos movimentos dos personagens — pois tem o estilo da animação japonesa. Não exatamente japonesa, é animado por coreanos, na verdade, mas, ei, já leu os créditos de Naruto ou Bleach? Sabe QUANTOS coreanos animam cada episódio? Dou uma dica: são os nomes diferentes que não estão em kanji. Difícil não ver, hein.

Anúncios

Xenogears

30/07/2009 às 1:10 AM | Publicado em Informativo | 9 Comentários
Tags: , , ,

Ah, caramba, caramba, caramba!!! Encontrei grandes, IMENSAS preciosidades hoje!!

Calma, calma, Yokuo, explica pro pessoal sem dar ataque histérico de fan-girl (porque “fan-boy” praticamente não existe, né? Hehe).

É o seguinte…

Não sei se todos sabem, mas, há um certo jogo que foi a base suprema para a criação de Elementais e, além disso, muito provavelmente é o que considero ser o melhor RPG que já joguei. Realmente um clássico que deve ser muito valorizado:

XENOGEARS

Xenogears
O game pode ter gráficos ruinzinhos e tal, mas seu sistema, sua história e seus personagens são o que realmente importam. Nem mesmo Final Fantasy conseguiu me atrair mais do que a complexidade e os simbolismos desse jogo. Ele me aproximou de diversos mitos, me apresentou frases filosóficas para ficarem guardadas para sempre na memória e ainda me fez estudar psicologia! Um jogo que representa muito mesmo para mim.

Sem prolongar demais o post, apresento-lhes o material que achei em relação ao jogo:

NESSE SITE você — que talvez tenha curiosidade de saber o que acontece no game, mas não tem oportunidade de jogá-lo — encontra TODO o jogo escrito em prosa e em português por alguém deveras corajoso, pois nem eu que gosto tanto do jogo teria coragem de passar toda a sua história para uma narrativa assim. É um trabalho árduo, pois o game é gigante e descrever certas cenas dele demanda uma boa capacidade de interpretação, por conter boas “viajadas” mentais dos personagens. Quem quer que tenha escrito isso, você é demais, mesmo. Tenha orgulho de si!

E NESSA LISTA de reprodução do YouTube você encontra quase 200 vídeos de um cara maluco JOGANDO O JOGO TODO! O problema é que o som é meio baixo às vezes e o cara que joga fala muito, então é bacana combinar as imagens do jogo aqui com a versão em prosa aí em cima para entender tudo direitinho!

Bem, encerro este post dizendo que é um jogo que vale muito a pena e que deveria ser (e ter sido) mais divulgado. Muitos pedem um remake, mas ainda não aconteceu.

Estou fulo da vida que o meu Xenogears ficou com o primeiro CD ruim, porque trava sempre na mesma cena. E eu que sempre cuido tão bem dos meus CDs…

ATUALIZADO: E agora, para quem quiser baixar o jogo com áudio em japonês e texto e legendas em inglês é só ir NESSA PÁGINA e baixars os dois CDs do Xenogears UNDUB 2.0!

Os arquivos ISO vêm junto com arquivos de legenda, então quando você inicia o emulador, como o ISO e a legenda estão com mesmo nome, o emulador inicia a legenda junto. Por isso, não sei se funciona gravar a legenda junto num CD pra jogar em um Playstation, mas, façam um teste (é que o meu Play não é desbloqueado).

Então, caso não funcione, há outra página que tem o mesmo Xenogears UNDUB 2.0 só que com tudo já embutido no arquivo de jogo. No entanto, li em alguns lugares que algumas pessoas perdiam todos os saves do memory card quando salvavam o jogo gravado desse arquivo, então, cuidado, se tiverem um memory card vazio, convém fazer um teste copiando um arquivo salvo de outro jogo para ele e dar save no Xenogears pra ver se a cópia de save do outro jogo se apaga. Ou jogar com um memory card sem save de outros jogos, mesmo, pra garantir. Aviso dado, a página é ESSA.

E, como disse que iria trazer também, aqui está a trilha sonora do jogo, composta por Yasunori Mitsuda, compositor do grande clássico Chrono Trigger, Chrono Cross e tantos outros jogos, NESTE BLOG. Agradeço ao dono do blog por postar a OST via download simples e compactados em arquivos .rar, um para cada CD, sem necessidade de baixar música por música.

Falou, espero que curtam!

Mais mudanças…

28/07/2009 às 4:14 AM | Publicado em Informativo | 1 Comentário
Tags: , ,
"Não tem mais eu tomando café...?"

"Não tem mais eu tomando café...?"

Pessoal, eu não paro quieto. Mais uma vez, resolvi mudar o esquema das coisas. Vamos por partes:

Lembram-se dos endereços meus de e-mail que postei para quem quisesse receber o primeiro volume de Elementais, não lembram? Bem, resolvi fazer duas coisas quanto a isso:

1. Alguns já estão sabendo, outros não, mas eu resolvi fazer uma espécie de “versão paralela” ou “versão alternativa” do volume que mandei para algumas pessoas já. Eu resolvi mudar todo o início do livro e algumas outras coisinhas porque um certo alguém (hehe, e ainda fui mencionado no último podcast) me falou que, dentre muitos defeitos da história, uma delas era que estava otakizada demais e tal. Eu mesmo já estava incomodado com aquele início a la mangá, meio não realista, então aproveitei para mudar isso e um pouco de outras coisas. Eu sei que isso não é o bastante para tornar o livro excelente ou perfeito (looonge disso), mas acho que já diminui um pouco a criancice da coisa. Vou ver se isso ajuda a atrair um pessoal menos acostumado com mangás e animes.

2. Por consequência do “1.”, mudei a página de Elementais aqui no blog. Agora ninguém precisa me mandar e-mail, pois a “versão alternativa” (que provavelmente se tornará a oficial) está INTEIRAMENTE postada aqui. Isso mesmo, tô deixando todo mundo ler tudo de graça, hehe. Mas, problema nenhum, SE começar a fazer um certo sucesso (apesar de eu estar quase 4 anos nesse processo), aí talvez seja sinal de que eu tenha mesmo que partir para algo mais formal e oficial, se é que me entendem, hehe.

CANAAN

22/07/2009 às 7:38 PM | Publicado em Informativo, Reviews | 4 Comentários
Tags: , , , , , , ,

Queria falar de um anime que resolvi assistir esses dias. Ao contrário do que muitos podem pensar, eu raramente vejo animes. Tudo o que eu assisto é o episódio semanal de Bleach e um ou outro anime de tantas em tantas semanas (geralmente meses) os quais raramente passo dos primeiros episódios. Fora isso, leio os mangás semanais de Bleach, Naruto, Bakuman e acabou. O resto do meu tempo a la nerd-otaku vai para o processo criativo de histórias e vídeo game (agora jogando Persona 4, finalmente).

Foi meio por acaso. Eu estava no site Hinata-Sou outro dia para ver se algum lançamento de anime me atraía. Mas, pelas imagens, só via coisas que remetiam a velhos clichês, animes shojo de romancezinho brega onde o cara vive caindo em peitos, MAHOU-shojo (esses já chegaram no limite criativo, né?), shonens blergh (é, foi a melhor palavra que encontrei para definir!) e PUTZ… O remake ou sei lá o que da Suzumiya Haruhi no Yuu’utsu, que, numa boa, o estúdio que anima isso podia usar seu tempo e dinheiro (são praticamente a mesma coisa, segundo dizem, hehe) para algo NOVO, NÉ?? Sem falar que é um dos infernos dos cosplays depois da Santa Trindade da Shonen Jump (One Piece, Naruto e Bleach, nessa ordem de importância e fama, viu?). E a dancinha… Ah, A DANCINHA!!! Meu Deus, por isso que não me considero mais otaku.

Ai, ai… Mas vamos ao que interessa:

CANAAN 
CANAAN é um anime que, pelo que parece, se passa anos depois dos eventos de um jogo para Wii chamado Yonniihachi: Fūsasareta Shibuya de, que foi um dos poucos jogos que já ganhou nota máxima da revista japonesa de games Famitsu. A história (do jogo) é sobre pessoas que não se conhecem e que se vêem envolvidos em diversos mistérios no bairro de Shibuya. O jogo é estilo visual novel, daqueles onde você escolhe opções para se chegar ao final e, possivelmente, ter mais de um final diferente.

O engraçado é que, um dos poucos animes que vi no Hinata-Sou, esse foi um dos poucos cuja imagem (só pela imagem, hein!) me chamou a atenção, e por acaso, fiquei sabendo desse tal jogo para Wii no mesmo dia lendo alguma coisa na internet e, quando vi que os dois estavam relacionados, resolvi dar uma olhada.

A sinopse é meio complicada de dar, mas tentarei:

Uma dupla de jornalistas japoneses vai até Xangai para cobrir o festival que lá está havendo e outros furos jornalísticos (na verdade, não é bem especificado o motivo da vinda deles). Eles acabam se envolvendo no confronto entre uma garota-soldado, Canaan, e pessoas que… querem matá-la (também não especificado). Um dos jornalistas, uma cameraman (-woman?) chamada Maria Ōsawa, acaba fugindo pelas ruas da cidade com Canaan e vemos que as duas são amigas de infância. Bem, é mais ou menos isso. Ainda temos que descobrir quem são os caras que estão atrás de Canaan, o verdadeiro motivo da vinda dos jornalistas e outras questões mais.

Até agora, CANAAN só tem 3 episódios lançados (sendo que vi dois), mas, até agora, já pude formular uma opinião geral da coisa. Pra começar, é certo que é um anime com muita ação e violência. Bem no estilo filme de ação americano com muita perseguição, tiros, sangue e o escambau. Jogue um pouco de sobrenatural científico e traumas de personagens e você tem algo… não muito original? É, definitivamente, você já viu isso em algum lugar. Mas CANAAN tem um estilo diferente. Às vezes é como se os personagens não pertencessem àquele mundo. Você tem, por exemplo, uma fotógrafa toda bobinha (A Maria) e com design de anime shojo, mas a animação é bem realista e o sangue e tiros correm soltos! Misturar os dois fica um negócio bem esquisito… mas que até que dá certo!

Outra coisa, há humor e típicas sequências de movimentos exagerados de animes (algo que num anime realista também causa grande contraste). É um anime confuso de início, que não se preocupa em explicar absolutamente nada. Você só tem uma noção de quem são os vilões (pelo menos nos termos de “quem está contra a protagonista”) e acabou. Mas, eu gosto de animes assim, me dão mais curiosidade para continuar assistindo.

Para vir de um jogo que recebeu nota máxima da Famitsu, acredito que, no mínimo, será um anime razoável, de média 7.0 em questão de nota. Até agora, dou 8.0.

Vamos ver se continua assim.

Beach, Bleach

18/07/2009 às 11:55 PM | Publicado em Informativo | 1 Comentário
Tags: , , , , , , ,

Eu canso de citar isso, mas parece que os outros ignoram como se não acreditassem, hehe. Bleach tem um grande clima praiano. Há inúmeros indícios disso, como por exemplo a oitava abertura “CHU-BURA”, extras de mangás e imagens de divulgação ligados a praia, o próprio fato do autor dizer gostar de praia, o último episódio filler (baseado num extra de mangá: http://www.onemanga.com/Bleach/261.5/01/) e, agora uma prova que inclui algo relacionado a praia até no nome: “Mad Surfer”, o novo tema de encerramento que irá estrear na próxima semana ou na depois.

O artista responsável pela música chama-se Ken’ichi Asai, um tanto desconhecido pelos otakus em geral. Sabe-se que fez parte de uma banda há muito tempo atrás chamada Blankey Jet City.

Mais informações: http://www.jame-world.com/br/news-51763-asai-kenichi-e-o-surfista-louco.html.

Por essas e por outras que Bleach é o meu grande “muso” para Elementais!

Bleach WP 8

“ELEMENTAIS” com tudo!

09/07/2009 às 6:36 AM | Publicado em Livros | 3 Comentários
Tags:

Elementals - We are the Hiroshimas

Chegou a hora! O primeiro volume de Elementais agora está disponível para quem quiser! É só mandar um e-mail para rafaelfpombo@hotmail.com ou youngcloudff7@hotmail.com fazendo o pedido! Por já serem amigos há algum tempo, alguns de vocês podem já ter recebido, mas, caso não, mande-me um e-mail também cobrando!

É isso aí, galera, o ciclo do confronto eterno da Luz e da Escuridão recomeçou! As cerejeiras florescem, a deusa renasce e todos buscarão o sentido de sua existência!

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.