Concurso

24/01/2010 às 5:53 PM | Publicado em Informativo, Livros | 2 Comentários
Tags: , , , , ,

Cacetada, galera! Ganhei um concurso!:

http://mundonergal.blogspot.com/2010/01/saiu-o-resultado-da-promocao.html

Tá, hehe, eu já sabia há alguns dias, mas resolvi só falar aqui agora. A verdade é que já recebi os livros e já comecei a ler um deles!

Agradeço muito à Helena e à Rosana!

Sobrenomes Japoneses 1 – 50

23/01/2010 às 5:32 PM | Publicado em Informativo, Japão | 2 Comentários
Tags: , ,

Myoji

O post “Nomes Japoneses” aqui do blog é incontestavelmente o mais visitado todos os dias por pessoas que procuram sobre o assunto no Google, Yahoo! etc. Por essa razão, dessa vez darei maior foco aos sobrenomes japoneses, para poder complementar um pouco. Aqui está uma lista dos 50 sobrenomes mais comuns no Japão, em ordem. Espero que gostem!

Sato
Suzuki
Takahashi
Tanaka
Watanabe
Ito
Yamamoto
Nakamura
Kobayashi
Saito
Kato
Yoshida
Yamada
Sasaki
Yamaguchi
Matsumoto
Inoue
Kimura
Hayashi
Shimizu
Yamazaki
Nakajima
Ikeda
Abe
Hashimoto
Yamashita
Mori
Ishikawa
Maeda
Ogawa
Fujita
Okada
Goto
Hasegawa
Ishii
Murakami
Kondo
Sakamoto
Endo
Aoki
Fujii
Nishimura
Fukuda
Ota
Miura
Fujiwara
Okamoto
Matsuda
Nakagawa
Nakano

Letra e Tradução de “For You”

18/01/2010 às 10:51 AM | Publicado em Papo com o Leitor | 4 Comentários
Tags: , , , , , ,

Bem, não faço isso há um bom tempo, então, já que voltei a acompanhar o anime de Naruto: Shippūden e achei o mais recente encerramento bastante adorável (como diria a Cassie do seriado Skins, hehe), resolvi fazer a minha própria tradução, sem me basear em nenhuma por aí, então é bem provável que haja diferenças em relação às dos fansubs em geral. Sem mais delongas, com vocês, “For You”, por Azu:

FOR YOU (Por Você) por Azu:

Koko ni aru no wa kimi ga ima made eranda michi no
O que há aqui são as respostas dos caminhos que você escolheu até agora
Kotae-tachi yo hora jishin motte susumeba ii
Veja só, basta você seguir enfrente com confiança
Totemo shizen na no ameagari no
É algo bastante natural, como quando um arco-íris surge
Asufaruto ni niji ga kakaru you ni
Sobre o asfalto após o fim da chuva

Lonely kaze ga fuite
Solitário… Um vento sopra
Feeling ki ga tsuita yo
Um sentimento… Eu percebi
Kotae wa doko ni mo nai kedo
Não acho respostas em lugar algum
Call me wakatte ‘ru wa
Chame-me… Eu compreendo
With you ai wa itsumo
Com você… O amor é sempre
Ataeau mono
Algo que presenteamos um ao outro!

For You
Por Você
Kitto kimi wa itsu no hi ka
Certamente um dia você
Kono sora wo toberu hazu dakara
Deverá poder voar por esse céu
Nando tsumazuita to shite mo For You
Então não importa quantas vezes tropeçou. É Por Você
Taisetsu na koto wa hitotsu
Só existe uma coisa realmente importante
Yumemiru koto
E isso é sonhar
Kokoro dake wa tozasanaide ite
Então ao menos mantenha seu coração aberto

Baka to Test to Shōkanjū

13/01/2010 às 5:11 PM | Publicado em Reviews | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , ,

Baka to Test to Shōkanjū


Putz! Faz tempo que não assisto a um anime com tanto gosto! É verdade que o tema de Baka to Test to Shōkanjū pode parecer bastante bobo e direcionado para otakus fanáticos e jogadores de RPG semi-hikikomori, mas quer saber? O que importa é que é divertido e louco de uma forma deliciosa!

O protagonista, Akihisa Yoshii, matricula-se numa escola que divide os alunos de acordo com as notas que eles tiraram nas provas de admissão. Os de melhores notas são postos na Classe A, onde tudo é luxuoso e os alunos deleitam-se com diversas mordomias. Os de notas mais baixas são postos nas Classes B, C, D, E e assim sucessivamente até a F, onde nosso incrivelmente inteligente protagonista vai parar! A Classe F é um verdadeiro cafofo, com tatames mofados, mesas quebradas e um professor nada empenhado. Mas é aí que entra a loucura do anime!

“Baka to Test to Shōkanjū, numa tradução livre, é algo como “O Idiota, as Provas e as Bestas Invocadas”. Essas bestas mencionadas no título nada mais são do que versões SD dos alunos que podem ser invocadas para batalhar com as invocações de alunos de outras classes! Para quê? Bem, existe uma regra na escola que diz que se os alunos de uma classe vencem os alunos de outra nessas batalhas, os alunos trocam de classe. E assim Akihisa e seus amigos armam um plano para chegar a classes melhores através dessas batalhas. Mas ainda tem o mais importante de tudo! As provas! A nota de cada aluno nas provas é o que define os “pontos de ataque” das invocações! O aluno escolhe uma matéria para ser a representativa dos pontos de ataque de sua invocação e, assim, os alunos de uma classe tentam complementar as matérias em que cada um é ruim para tentar montar um time balanceado. Os estudantes podem fazer provas quantas vezes quiserem e quando quiserem para aumentar as notas atuais, o que os obriga a terem um bom conhecimento escolar também para que a força de suas invocações seja grande.

Baka to Test to Shōkanjū é um anime pirado, divertido e ainda com algumas críticas a esse sistema rígido japonês de “tire boas notas, faça uma boa faculdade e entre numa empresa de respeito”. A animação é colorida, usa texturas interessantes para sombras e é rápida e engraçada.

Nota: 9,0.

Para baixar, clique AQUI.

“Apollo 3” e meu desabafo a.k.a. birra

11/01/2010 às 2:13 AM | Publicado em Papo com o Leitor | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , ,

Este blog, apesar de voltado para cultura pop japonesa e literatura, abre-me espaço e dá-me toda a liberdade para falar do que quer que seja, desde que seu desocupado autor ache interessante de alguma maneira. Não apenas isso, ele tem a preocupação de não definir um público, etariamente falando, específico. Por conseguinte, esse post, que acredito ser mais convidativo a jovens garotas, apresenta um grupo musical teen alemão interessante que pode vir a ser uma espécie de sucessor de Tokio Hotel. É o Apollo 3.

Os moleques até que mandam bem, hein? O que mais achei curioso é mesmo o lance da idade. Neste post também aproveito para falar sobre as disparidades no mercado musical e, por que não dizer, mesmo que esteja implícito, editorial e quadrinístico entre Brasil e países como a Alemanha e o Japão, além de filosofar um pouco sobre gosto pessoal.

Vejam bem, nós pré-adultos (isso sequer existe?) burros brasileiros temos asco de ver qualquer produção que vire modinha entre garotas, que são voltadas para a “galerinha” ou mesmo bandas formadas por integrantes que nem mesmo estão no Ensino Médio. Acho que é tanto o desdém que tais atrações praticamente não existem (mais?) no Brasil, talvez de tanto que foram/são apedrejadas verbalmente (e alguns fariam fisicamente com o maior prazer). E aí saímos buscando alvos para zombarmos em outros países. Zombamos Crepúsculo, zombamos bandas emo, zombamos High School Musical e muitos outros. Não se enganem, claro que o próprio adolescente purista e saudosista estrangeiro que se acha o tal só porque as coisas que ele gosta são de “qualidade” também não perdoa o que ele considera “produção de fan-girl retardada”, nas próprias palavras desses caras…

…Mas ninguém percebe que há uma importância no incentivo a essas novidades e/ou modinhas e/ou chame do que quiser… Elas dão grana!! E abrem as portas para outros hits comerciais!! Que poderia até ser o seu! Só que o pensamento brasileiro de “ah, eu sou cult e de cabeça boa, gosto de Nirvana, Oasis e Los Hermanos, eu sou FODA!” estraga tudo. Tudo.

Japoneses e alemães — e até os estadunidenses, só que de uma forma menos maluca — mostram que não há erro em ser comercial para a garotada. Ao contrário, é um grande acerto. Odeia boy bands japonesas, por exemplo? Pois é, também não curto, até porque não sou o público alvo, mas eu percebo a sua importância para fazer uma indústria se mexer! Aqui nada acontece! E tão lá Roberto Carlos, Gilberto Gil e Lulu Santos que, se ninguém impedir, vão cantar até da cova!

E mesmo que você venha a curtir UMA música daqueeeeela banda que todo o mundo diz que é meio emo e não sei o quê… QUAL É O PROBLEMA? Por quê que pra gostar de uma coisa parece até que temos que fazer parte do fã-clube daquilo, vestir a camisa oficial, nãnãnã?? Por que temos que ser certinhos quanto aos nossos gostos e dever satisfação pros outros? Eu acho um absurdo assistir um vídeo de sete, oito minutos do YouTube sobre uma coisa que você NÃO gosta, que SABE que não vai gostar e ficar postando comentários ofensivos ridículos para as pessoas que curtem! Foi fazer o que lá?! É diferente de assistir uma montagem caseira de alguém que está pedindo a sua opinião sincera, mas mesmo assim, o povo não sabe fazer críticas construtivas. É “eu odeio, vocês são retardados” e acabou!

Gente, isso tudo é a minha opinião e eu posso estar enganado. Mas pensem bem… É nessa fase que o ser humano ainda se encontra, de adorar se meter onde não é chamado e querer mudar o outro quando isso não vai te afetar em nada. Se fosse uma manifestação contra esse governo cretino, aí é outra coisa! Pois você está pedindo uma mudança para o seu bem e daqueles que você ama! Agora, zombar o pessoal que gosta disso ou daquilo só por zombar? Ah, pára com isso…

Bloquinho: o seu melhor amigo!

09/01/2010 às 7:01 PM | Publicado em Informativo, Papo com o Leitor | 16 Comentários
Tags: , , , , , ,

Bloquinhos

Recentemente tenho experimentado uma nova forma de escrever ficção. É um recurso que pode parecer bobo, mas muitos bons autores por aí já fizeram e isso pode ajudar você, que se sente escravo do computador às vezes, a escrever seu livrinho com mais tranquilidade.

Bem, sabe quando você está, por exemplo, na escola e de repente começam a surgir idéias e você precisa que precisa anotá-las mesmo que superficialmente em algum lugar? Aí você escreve embaixo da revisão de Matemática, porque, afinal, ela não serve pra nada, você vai tirar 3,0 na prova, mesmo (haha, brincadeira). Só que, e se quando você estiver em casa, mesmo com o computador à disposição, você preferisse escrever em um bloquinho ou caderninho? Pode ser meio sem sentido, afinal o computador está ali e é muito mais fácil escrever e editar tudo nele, certo? Bem, para alguns, sim. Mas se você é como eu que só por estar sentado na frente do PC começa a bater aquela sensação de obrigação de ter de escrever algo e aí todas as idéias debandam da sua mente, pode ser que um instrumento de escrita que te dê mais liberdade seja a solução. Com um bloquinho e uma caneta ou lápis, há diversas vantagens:

1. É pequeno e você pode carregar para onde quiser. Para a rua, escola, ou qualquer lugar da casa que lhe proporcione mais conforto… até no banheiro! E você pode escrever em qualquer posição, sentado ou deitado em qualquer lugar mais agradável, em vez da cadeira do computador que limita seus movimentos e te deixa exausto.

2. É acessível e você pode pegá-lo para escrever a qualquer hora, mas o principal é poder deixar o computador desligado. Quando ligamos o computador, muitas vezes ficamos o dia todo só fazendo inutilidades nele, mas o bloquinho lhe faz pensar: “Hm, que tal eu deixar o computador desligado hoje, já que eu tenho o bloco? Aí aproveito para só trabalhar no meu texto.” O computador nos distrai demais, experimente não ligá-lo um ou dois dias na semana. Ligue-o só nos “dias de folga”.

3. Ele tira-lhe a sua sensação de obrigação. “Ah, estou no computador com o Word aberto, eu tenho que escrever duas páginas hoje, eu tenho que escrever maravilhosamente bem, eu tenho…” Todos sabemos muito bem que ninguém gosta de fazer nada obrigado, mesmo que seja justamente algo que gostamos de fazer. Com o bloco, você se sente mais livre, mais “eu sou o chefe”. No fim, você se sente muito melhor, as palavras fluem melhor e você acaba escrevendo mais do que o normal! Mas lembre-se de que é importante ter a disciplina para escrever um pouco todos os dias.

4. Você pode escrever sem ter de se preocupar muito com pequenos detalhes como palavras que não vêm à sua mente. Por exemplo, você está escrevendo e na hora H precisa de uma palavra que se encaixe ali. Mesmo que não lembre, você pode usar algo parecido (um sinônimo, talvez) e deixar uma marca para voltar lá depois quando for passar pro computador e trocar por algo melhor (ver Vantagem Número 5). O importante é colocar logo as idéias no papel, fazer a história avançar e escrever o que já tem claro na sua cabeça, em vez de ficar perdendo tempo pensando e procurando uma só palavra que pode te tomar vários minutos e te deixar impaciente e desmotivado para escrever o resto.

5. O bloquinho te força a ler mais uma vez, a revisar seu texto à medida que passa para o computador. Dessa forma, você melhora o que pode ser melhorado, retira o desnecessário e adiciona o que é preciso. Além, claro, de inserir as palavras mencionadas na Vantagem Número 4.

E como disse o Stephen King, um caderninho é o melhor processador de texto que existe!

Boa sorte!

Feliz 2010 e uma mensagem

01/01/2010 às 1:09 AM | Publicado em Papo com o Leitor | 2 Comentários
Tags: , , , ,

Bem, aceitando a sugestão de um amigo online, estou passando aqui para pelo menos desejar um Feliz Ano Novo a todos que acompanharam o blog até então! Sei bem que minhas postagens são irregulares e muitas vezes impertinentes, acho que não sirvo para ter um blog, hehe, mas, foi legal enquanto durou.

Não significa que eu esteja abandonando o blog. A qualquer momento eu posso voltar com força total. Acontece que venho trabalhando em um projeto de livro. Bem… eu não queria revelar nada até que estivesse totalmente pronto, porque tenho uma tendência a abandonar coisas se vejo que não estão dando muito certo. Quase cheguei a postar uma palhinha (lê-se: o primeiro capítulo) do livro outro dia, estava tudo formatado bonitinho para o blog quando, no último momento, fechei a janela e desisti. É melhor não me afobar já querendo mostrar pra todo o mundo quando, a qualquer momento, posso abandonar aquilo. Então terei paciência dessa vez.

Mas caso eu sinta que eu vou até o fim mesmo, posso ao menos revelar do que se trata. É bem possível que isso aconteça, porque até agora (as mais de 20 páginas digitadas) gostei do que vi.

Então, é isso, gente! Feliz 2010 e lembrem-se: pedir por coisas no ano novo não adianta se não tiverem a vontade de agir para obterem o que querem!

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.