Capas Japonesas de “Percy Jackson”

28/02/2010 às 3:35 AM | Publicado em Filmes, Livros | 7 Comentários
Tags: , , ,

Pois é, o filme Percy Jackson e o Ladrão de Raios foi lançado e eu nem fui ver ainda.

Maaaas… Como seu anfitrião de porqueiras nipônicas semi-interessantes, trago umas coisinhas no mínimo bacanas a respeito do nosso semideus adolescente preferido (ou não) que incontestavel e irreparavelmente já se tornou a mais nova série de filmes-hambúrguer de aventura para o público infanto-juvenil, com a iminente despedida de Harry Potter dos cinemas.

Trata-se das capas japonesas de Percy Jackson, que são um tanto diferentes das que estamos acostumados. A nossa é idêntica à americana, enquanto que as de outros países, em sua maioria esmagadora, é diferente, feita por outros artistas. Isso meio que prova a nossa passividade e bunda-moleza frente aos norte-americanos, mas isso é um assunto pra outro post.

Bem, confiram as capas »

Anúncios

Um Novo “Elementais”, em Breve

25/02/2010 às 1:44 PM | Publicado em Informativo, Livros, Notícias, Papo com o Leitor | 3 Comentários
Tags: , , ,

Acho que já está na hora de revelar isso!

Lembram-se de quando mencionei que estava trabalhando em um projeto de livro, há quase três meses atrás? Bem, a verdade não é muito surpreendente.

Trata-se de mais uma nova versão de Elementais, a qual tenho gostado muito e acho que vai vingar melhor do que qualquer outra! Está mais simples e mais direta, porém mais interessante, creio eu. Bolei alguns personagens diferentes enquanto mantive os antigos, o ritmo está mais equilibrado e acho que o enredo não está tão confuso quanto antes. Agora o primeiro volume foca em um tema mais específico e não diverge dele como acontecia antes, em que íamos do Brasil ao Japão e vice-versa sem um objetivo específico e o leitor ficava: “Tá, mas a grande questão desse volume é qual?” O número de personagens foi reduzido e, bem, tudo está mais condensado.

Se tudo na história correr como planejado, o nome do primeiro volume dessa nova versão será O Olho do Apocalipse.

Sendo assim, aviso que a versão de Elementais que se encontra aqui no blog, bem como os perfis de personagens e outros dados, não mais serão consideradas como a versão oficial e serão retirados assim que eu completar a atual em que estou trabalhando.

É isso! Recado dado! Logo devo postar aqui um trechinho! Aguardem!

Sobrenomes Japoneses 51 – 100

22/02/2010 às 4:33 PM | Publicado em Informativo, Japão | 12 Comentários
Tags: , ,

Myoji

Continuamos com nossa lista dos sobrenomes japoneses mais comuns! É isso aí, rumo aos 10000!! Hehehehe.

Harada
Ono
Tamura
Takeuchi
Kaneko
Wada
Nakayama
Ishida
Ueda
Morita
Kojima
Shibata
Hara
Miyazaki
Sakai
Kudō
Yokoyama
Miyamoto
Uchida
Takagi
Andō
Shimada
Taniguchi
Ōno
Takada
Maruyama
Imai
Kōno
Fujimoto
Murata
Takeda
Ueno
Sugiyama
Masuda
Koyama
Ōtsuka
Hirano
Sugawara
Kubo
Matsui
Chiba
Iwasaki
Sakurai
Kinoshita
Noguchi
Matsuo
Kikuchi
Nomura
Arai
Watanabe (com outros kanjis)

OST: Persona 4

21/02/2010 às 1:21 AM | Publicado em Papo com o Leitor | 4 Comentários
Tags: , , , , , ,

Poxa, faz tempo que não trago uma OST de um jogo, hein? Bem, como ultimamente tenho me sentido mais vigoroso para certas tarefas como postar no blog ou no Twitter (aliás, o meu é yokuokasugakawa, dêem uma passada lá!), vou aproveitar para fazer algumas postagens antes que esse meu ânimo se esvaia.

Hoje trago a OST da sequência de um dos meus jogos favoritos:

Persona 4 OST CapaPersona 4 OST Contracapa

Persona 4 é menos sombrio e mais colorido que seu antecessor, mas nem por isso é menos tenso, maduro e lotado de temas tabus. No que em seu antecessor o grupo de personagens principais escalava uma torre sinistra durante a Dark Hour para dar cabo dos Shadows, nesse você e seus amigos têm que resolver casos de assassinato que estão relacionados com um mundo paralelo que existe dentro da TV. Logicamente, esse mundo está infestado de — adivinhem — Shadows, que só irão tornar seu trabalho mais difícil. Os Elos Sociais (Social Links) que o protagonista forja com pessoas que ele vai conhecendo em seu dia-a-dia para fortalecer os Personas que ele pode criar estão novamente presentes. O jogo também evoluiu em relação ao seu antecessor em outros quesitos, como o sistema de batalha (em que agora é possível controlar totalmente os outros personagens que não o principal) e de fusão de Personas, agora com uma série de novos aprestos para facilitar sua vida.

Aproveitem que a OST é tão boa quanto o jogo!

Link: AQUI.

Como o nome de algumas músicas estão em japonês, vou traduzi-las:

Disco 1:

02: Kioku no Katasumi (Um Canto da Memória)
04: Subete no Hito no Tamashii no Uta (Poema das Almas de Todos); também conhecida oficialmente como “Aria of the Soul” (Ária da Alma)
07: Mayonaka Terebi (TV da Meia-Noite)
10: Soko ni Iru no wa Dare? (Quem Está Aí?)
14: Suiri (Raciocinando)
16: Kyōki no Kyōkaisen (Beirando a Loucura)
21: Hito no Mono (Marido daquela Pessoa)
22: Kerorin Magic
24: Kakusei (Despertar)

Disco 2:

09: Kiri (Névoa)
11: Junesu no Tēma (Tema da Junes)
12: Kokoro no Chikara (Poder do Coração)
14: Musōkyoku (Música dos Sonhos)
19: Suiri –another version- (Raciocinando –outra versão-)
22: Kairō (Corredor)

E uma nota: na música número 04 do Disco 2, o nome certo é “Heartbeat, Heartbreak” e não “Heartbeat,Heartbeat”. Parece que houve um erro de transcrição por parte de quem escreveu o nome das músicas no CD da trilha.

Criação de Personagens: Ficha

20/02/2010 às 2:49 AM | Publicado em Informativo, Livros | 18 Comentários
Tags: , , , , , , ,

Com dificuldades para sequer trabalhar o rascunho da concepção de um personagem? Bem, todos os autores têm que passar por aquela fase inicial da criação de um personagem que vai desde sua aparência física e personalidade até sua função (muitas vezes vital) numa história. No meio do caminho podemos cometer deslizes que comprometem a autenticidade de um personagem, como descrevê-lo de maneira contraditória à maneira que fizemos antes ou representá-lo de forma incompatível com sua personalidade e desejos. Por isso é importante conhecermos nossos personagens assim como conhecemos pessoas ao nosso redor, pela sua aparência, jeito que agem, falam, se comportam, suas metas, qualidades, defeitos etc.

Quando um bebê nasce, seus pais não sabem praticamente nada sobre ele, até porque o recém-nascido ainda precisa experimentar o mundo ao seu redor para ganhar uma identidade emocional e afetiva próprias. Seus pais só saberão se ele é quieto ou enérgico ao observarem seu comportamento. Só saberão se prefere vermelho ou azul quando ele lhes contar isso. E a criança adquire seus próprios gostos e aspirações de acordo com suas experiências e contatos com as menores coisas que podemos imaginar.

Um personagem, assim como um bebê que cresce e se torna um indivíduo único, também ganha suas características baseado no que ele viveu até o momento em que a história é contada. Ao criar um personagem que está sempre alegre sem dar um motivo para isso, você estará simplesmente jogando uma característica aleatória nele sem considerar o que fez ele ser uma pessoa alegre. É importante planejar toda a estrutura emocional de um personagem como se estivéssemos acompanhando o crescimento de um bebê.

Para facilitar esse trabalho, não é incomum escritores utilizarem as famosas “fichas de personagem”, nas quais eles guardam as informações básicas sobre cada um dos personagens mais importantes que aparecem numa história. Porém, muitas vezes de tão básicas, essas fichas costumam abrir espaço apenas para informações “jogadas”, como o exemplo do personagem alegre que dei acima. Elas possuem um espaço para você colocar que ele é alegre, mas não um que lhe permitar explicar por quê, quais experiências o fizeram ser assim.

Portanto, resolvi trazer duas fichas muito interessantes e muito mais completas do que as que se costuma ver por aí para que os interessados possam dar um quê muito mais detalhado e realista aos seus personagens na hora de criá-los.

A primeira é a ficha utilizada pelo autor Rick Riordan, da série de livros Percy Jackson e os Olimpianos, traduzida por mim. Há lacunas bastante interessantes para se completar a respeito do seu personagem, coisas que muitos de nós nem pensaram a respeito antes. Algumas são até difíceis de se preencher, o que prova que muitas vezes não conhecemos nossos personagens tanto quanto pensávamos.

Eis a ficha: AQUI.

A outra, também excelente, eu achei em um site americano que agora não me recordo bem qual, e também traduzida por mim. É tão detalhado que até cansa preencher tudo! Mas é vital para uma elaboração realista de personagem.

É só clicar: AQUI.

A última, na verdade, é uma daquela fichas mais básicas que estamos acostumados a ver, mas ela também é útil para visualizarmos mais rápido as informações mais superficiais de um personagem quando precisarmos. Essa ficha é do nosso considerado BK, ou José Roberto Pereira, que a usou em uma aula sobre publicação comercial e criação de histórias e personagens.

Link: AQUI.

E o conselho dele a respeito do nome do personagem é pra se levar bem a sério! Um nome é mais importante do que vocês podem imaginar. Um nome chutado, como ele diz aí, pode arruinar a credibilidade de um texto inteiro! Inúmeras vezes eu parei de ler uma história de alguém logo nas primeiras linhas porque o nome do protagonista, um japonês, era algo como “Mitsashi Kiyejo”. Um nome totalmente impossível no Japão. Por isso a pesquisa é de extrema importância também. Isso inclui nomes, costumes e ambiente (exemplo: não se coloca um “vilarejo próspero” no meio de um deserto árido e totalmente isolado do mundo se não há água em nenhum lugar por perto, solo bom para se cultivar alimentos e não há relações de importação ou exportação de outros lugares; um vilarejo assim nunca prosperaria, a não ser que você dê uma explicação bastante crível, provavelmente tendo que acrescentar algo de sobrenatural).

Bem, espero que isso seja de alguma ajuda a todos os autores que querem tornar seu trabalho mais autêntico! Pensar nos detalhes é essencial e pode fazer a diferença para os olhos de um leitor mais crítico!

Boa sorte!

Papo Reto: o fórum da liberdade de idéias, opiniões e conceitos

17/02/2010 às 6:18 PM | Publicado em Informativo, Papo com o Leitor | 28 Comentários
Tags: , , , , , , ,

Venho aqui após um bom tempo sem nenhuma postagem que realmente prestasse (haha) para fazer um convite a quem quer que tenha colhões para aceitá-lo!

Trata-se de um fórum muito bacana, dinâmico e doido no bom sentido do qual já faço parte desde dezembro desse ano que passou: o Papo Reto.

Chamado de “o fórum da liberdade de idéias, opiniões e conceitos” e “o fórum sem mimimi nem bububu”, ele é provavelmente o local de discussão online que mais dá liberdade de expressão a seus usuários para falar dos assuntos mais diversos, incluindo ciência, tecnologia, quadrinhos, games, cinema e o que mais der na telha.

Mas a liberdade de expressão é uma espada de dois gumes, pois o que quer que você fale, o outro tem todo o direito de contestar, e é aí que muitas pessoas ficam ressentidas e pedem para que algum moderador bana o contestador. No Papo Reto, não há mimimi nem bububu, não há moderadores; há apenas a liberdade de expressão, a total franqueza e, claro, a prevalência do bom senso. Não ache que pode chegar lá e simplesmente desembestar num ataque a tudo e todos e chamar isso de liberdade de expressão.

Liberdade de expressão deve ser conquistada, embasada em algo. Seja você mesmo e opine ao mesmo tempo que respeita a opinião dos outros, mesmo que elas possam parecer absurdas para as suas crenças pessoais.

Dito isso tudo, sejam bem-vindos ao Papo Reto: CLIQUE AQUI.

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.