Compilação de tweets não publicados (2)

21/10/2012 às 6:01 AM | Publicado em Besteiras, Papo com o Leitor | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , ,

Às vezes acho que os hikikomori japoneses reclamam de barriga cheia. Pegar um ônibus no Japão, p. ex., deve ser menos estressante que aqui.

SOCIALIZAR de uma maneira geral, é o que estou querendo dizer. Nunca estive lá, não posso afirmar nada, mas é a impressão que ficou.

Sei lá, aqui parece que estão sempre querendo te passar a perna, tentando encontrar uma oportunidade pra te ferrar, rir de você, etc.

Uma teoria da minha irmã é de que o índice de suicídio do Japão e mesmo dos EUA é maior que o daqui devido a como cada cultura encara isso.

O brasileiro entende que é pra zoar e ser zoado mesmo, roubar e ser roubado, a vida é assim, engula. Já com os outros dois isso é sério.

Aí os questionamentos: O brasileiro é forte ou só é idiota? O japonês e o estadunidense são frescos ou corretos?

E ainda tem os fatores religiosos…

Bom, sei lá, eu acho que equilíbrio é vital em todas as áreas da vida, então… é.

@rafaelpombo

Personagens de mangá, sua popularidade em diferentes países e uma análise

23/01/2011 às 8:28 PM | Publicado em Animes, Besteiras, Mangás, Papo com o Leitor | 22 Comentários
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Certa vez, eu li em algum site sobre a diferença da fama de alguns personagens de mangá em diferentes países. Como assim? Ora, primeiramente, é evidente que o personagem de que você mais gosta não é necessariamente o personagem preferido de outra pessoa, muitas vezes nem está no Top 5 dela. Então não é estranho que haja uma variação também da popularidade de um personagem em vários países.

Continue lendo »

Nas Profundezas do Mar Sem Fim 2

02/06/2009 às 2:37 PM | Publicado em Informativo, Notícias, Papo com o Leitor | 4 Comentários
Tags: , , , ,

No momento em que no que mais se fala é o desaparecimento do avião da Air France, queria falar sobre um caso que, por algum motivo, tem despertado mais o meu interesse há mais de um mês. Falo do caso do menino Sean Goldman, que por ordem de um juiz deverá voltar em até 48 horas para junto do pai biológico nos Estados Unidos.

O caso do garoto é complicado. Para os desavisados, tentarei resumir. O americano David Goldman conheceu e se casou com a brasileira Bruna Bianchi, tendo um filho, Sean, e os três passaram a viver juntos em Nova Jersey. Em 2004, quando Sean tinha 4 anos, Bruna viajou para o Brasil com Sean sob o pretexto de que seria uma viagem de visita à família dela, sendo que David só iria depois por motivos de trabalho. No entanto, uma semana depois, Bruna ligou para David avisando que não voltaria mais com Sean para os Estados Unidos, sem dar maiores explicações. Ela ainda se casou com um advogado no Brasil, separando-se de David no papel sem seu consentimento. Para piorar, Bruna morreu em 2008 com complicações durante o parto de sua filha que teve com o advogado.

Sean Goldman

Desde então, há uma luta de David para conseguir Sean de volta e uma luta do padrasto e da família materna de Sean no Brasil para mantê-lo aqui. Antes, a justiça brasileira teria afirmado que Sean já estava habituado ao Brasil e que deveria ficar aqui, apesar de ter ido contra a chamada Convenção de Haia. Mas agora, parece que as coisas mudaram, e David provavelmente terá Sean de volta.

A grande questão é a felicidade do garoto, que eu acho que é o que realmente importa. Sean, hoje com 9 anos de idade, já afirmou querer ficar no Brasil, mas não podemos excluir o fato de que o pai biológico também tem todo o direito de ter acesso ao filho e ficar com ele.

O jeito talvez seja Sean vir para o Brasil durante férias ou feriados, mas, por lei, terá mesmo que ficar com o pai biológico. É mesmo uma questão complicada… Gostaria de saber as opiniões de todos, porque o Amanohara também está disposto a lidar com notícias e questões do dia-a-dia para debatermos sobre elas.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.